sexta-feira, 29 de maio de 2009

...lalala [não]

Quem nunca acumulou palavras no esôfago?
E elas vão se acumulando
Incomodam, ocupam espaço
Não pagam o aluguel, mas usufruem do espaço como bem entendem
São batidas de músicas frenéticas
Pulsam querendo estar no mais alto decibel

As palavras surgem como os primeiros acordes da música
Vão nos envolvendo até nos prenderem numa teia de vírgulas
As vírgulas comuns se transformam em pontos e vírgulas
É só chegar ao refrão que notamos que as linhas do caderno acabaram
E não há portfólios que deem jeito

"Eu te odeio"
"Te mordo"
"Compra para mim"
"Você não é mais necessário"
"Eu só queria que você morresse por hoje"
"Putz, te amo"

"Transa comigo agora!"


...mas as backings vocals cantam mais alto nessa estrofe

3 comentários:

Mayara disse...

BENHUR COMO ESTAIS? SAUDADES DE VC MENINO APAREÇA POR AKI VIU!BJOS

Tom disse...

Bora atualizar isso, bora?

Emanuel disse...

Amei!