sábado, 14 de maio de 2011

Duas gotas em um imenso copo d'água

Eu queria poder te dizer para não cometer os mesmos erros que eu cometi, mas se eu o dissesse, estaria te impedindo de viver sua própria vida.

Você precisa errar, se machucar, as vezes sangrar e até chorar; para aprender, crescer, conhecer.

E eu ficarei aqui te assistindo, tomando emprestada um pouco das tuas dores, como se fossem minhas [dores que um dia foram genuinamente minhas]. Eu vou chorar te vendo desse ou daquele jeito, mas não poderei fazer mais nada, além de um afago. Um carinho mentiroso!

Não me culpe se eu não te segredar que, indo por aquele caminho, você irá acabar como eu.

Minha maior dor é saber que eu tive a minha oportunidade e não estava vestido apropriadamente para a ocasião. Estou eu aqui, agora, em seu quarto, te vendo escolher as vestimentas e me remoendo em silêncio a cada cabide que você retira do guarda-roupa.

- O que você acha deste?

Por favor, não me pergunte. Eu posso apontar a roupa errada, sem querer (?).

2 comentários:

The key disse...

Estava eu passeando pelos vários blogs que existem,até que me deparei com o seu,com o seu texto,e o achei maravilhoso,e,talvez apenas para mim,doloroso e possivelmente verdadeiro pelo meu ponto de interpretação.
Magnifico,eu adorei!!

Juliana disse...

adorei teu blog!
Estou te seguindo.
Me segue também se possível :)

http://sucumbindoaodestino.blogspot.com/

obrigada e parabéns pelo trabalho :D

beijos.