quinta-feira, 15 de setembro de 2011

Como se é

Meu maior medo agora é achar que tenho palavras suficientes e plausíveis para explicar o que sinto.

Mas sabe o que é pior? Eu sei exatamente que palavras poderiam definir esse sentimento aqui.

Eu estou apenas impedindo que essas palavras me cheguem, que se mostrem em minha retina e que façam sentido. Estou tentando mudar o sentido dessas palavras, reescrever um dicionário inteiro.

Assumir as palavras que me definem agora é usar as palavras contra mim mesmo.

E eu não faço isso. Não faço nada contra mim mesmo.
- Não conscientemente, não é, Ben-Hur?

Não, não conscientemente.
Ao contrário do que eu disse antes, eu tenho muito amor-próprio. É muito mesmo.
É maior que o número de palavras no Aurélio.

3 comentários:

RáSarti disse...

me identifiquei!

Carolina Silveira disse...

Contar a verdade para si mesmo é o melhor jeito de começar a mudar o que te incomoda.

Vinicius Remeludens disse...

Nice '-'